sexta-feira, 10 de outubro de 2014

DANGER DANGER - REMASTERS 1989 \ 1991 (2014) USA




Quem não gosta dos Danger Danger? Fazes cada pergunta, Mac; ou és burro, comes palha e fazes as necessidades a andar, ou então és logo a seguir. Pois é, montes de tresmalhados fiéis, jovens e ingénuos; mais maduros e ainda ingénuos; e adultos e fiéis aos seus gostos e princípios; enfim, todo o tipo de aficionados do metal pesado, e porquê essa rejeição? Motivos como, banda azeiteira, falsos metaleiros, posers, e a lista continua, ... só que ... o hard rock melódico \ glam \ hair metal da golden era, tinha montes destas bandas e montes de rapaziada que as odiava; mas, muitos mais ainda, eram aqueles que compravam este tipo de discos aos milhões; por isso, deve de haver aí algum tipo de sentido. Aqui vai uma observação deveras interessante e que vos pode levar a reflectir um pouco; Danger Danger, Slaughter, Extreme, e muitas outras mais bandas tinham e têm, algo de especial, Aquilo que fizeram e ainda fazem, era soberbamente bem feito, criaram temas que ainda hoje estão tão presentes como no final dos anos 80; e irão continuar pela eternidade. Quer se goste ou não, o hard rock melódico era de tal modo tão exigente; ao contrário do que muitos desses rapazes pensam e têm como arma de arremesso; que não era para todos, existia mesmo uma elite; e existe! Ainda não chegaram lá? Pois bem, que dizer de Andy Timmons (DangerDanger); Nuno Bettencourt (Extreme); Bill Leverty (Firehouse), Dan Huff (Giant); Neal Schon (Journey, Hardline), Steve Vai, (Dave Lee Roth); George Lynch (Dokken); John Norum (Europe); e a lista continua, e que me perdoem todos os restantes mais foram estes os que me surgiram assim de imediato, apesar de o rio começar a correr como um dilúvio Noeliano na minha cabeça mas não posso refazer essa listagem, vocês mandavam-me F***r. Dizer apenas que são Guitar-Heroes, os melhores do mundo na especialidade. E assim sendo, só podemos ter algo de válido na sua musica. Agora, gostar ou não, é outra questão; mas escolham bem as vossas razões porque o facto das preferências maioritárias não reflectir a qualidade só por si, veja-se o caso das bandas "chiclete"; chegaram e foram como o fumo, e a sua musica também. mas as minorias também não. Eu adoro Sisters Of Mercy, Rammstein, entre muitas outras coisas, é claro que estas bandas têm audiência à escala mundial, mas representam géneros minoritários, independentes que lutam por si na sua maioria sem qualquer apoio discográfico. Mas as boas bandas são mesmo aquelas que vão ficando; por isso deixem-se de casmurrices idioticas.
E este, é o caso dos nova-iorquinos Danger Danger. Começaram e 87 pela mão de Bruno Ravel e Steve West e que tinha como gitarrista Al Pitrelli e vocalista mike pont. A primeira demo não resultou, e assim Pont saiu. Entrou para o seu lugar o baterista dos Prophet, Ted Poley; e assim, a 2ª demo foi o sucesso esperado que os levou a um contracto com a Epic. Al Pitrelli sai para incorporar a banda de Alice Cooper com quem iria editar o multi-milionário disco, "Trash"; vindo para o seu lugar o texano Andy Timmons. Com a incorporação de um teclista, Kasey Smith a banda editou o seu primeiro e bem sucedido disco com o mesmo nome da banda. As tournés foram intermináveis, os amantes do género pediam cada vez mais deste tipo de som, numa altura em que nem mesmo a saturação de mercado fazia desistir a rapaziada. E assim, em 91 saí o estrondoso e algo polémico; pelo menos em países mais conservadores; "Screw It!" Este disco teve a participação da atriz porno Ginger Lynn, dos rapazes da banda Extreme, além de outros ilustres, e que continha alguns temas demasiado explicitos; ou não. Mas o que interessa é que eram e são dois discos de topo e que podem muito bem representar aquela década de gloriosa expansão e criação da história moderna do rock; pelo menos no género que representam, apesar de que, ...
Warrant, Nelson, Bon Jovi, Ratt, Motley Crue, ... já estou cansado só de pensar em toneladas de bandas; podem muito bem ser outros porta estandartes, e são, mas como é de Danger Danger que estamos a falar, venho ntão hoje propor-vos a mais recente reedição dos dois primeiros; e mais bem sucedidos discos desta banda. Mas não é só uma reedição, é também uma remasterização, e em formato Blue Spec CD2, cortesia dos nossos irmãos de olhos em bico, da terra do sol nascente. É sempre uma boa oportunidade para recordar; se é que não o fazem como eu, frequentemente; estes magníficos testemunhos da Golden Era of Melodic Rock & Metal. Som cristalino, quase perfeito que faz viajar sem sair da cadeira, por tempos em que até a namorada adorava estas musicas, apesar e serem umas pitas choronas a pender para Tina Turner, Cher e outras coisas mais pop. 
Rapazes, se não gostam, pois não gostam e passem à frente para outras coisa como Manowar, Priest, Maiden, Metallica e por aí adiante, mas que a vossa pessoa ficava a ganhar com outro tipo de sensibilidade mais abrangente, lá isso garanto-vos que ficavam, eu admito ser exemplo disso; mas isso já é lá convosco e com os vossos ideais perder tempo com estas futilidades...
Essencial na vossa discografia!
McLeod Falou!



DANGER DANGER - DANGER DANGER (1989) BSCD2 2014




Temas:

01 - Naughty Naughty
02 - Under The Gun
03 - Saturday Nite
04 - Don't Walk Away
05 - Bang Bang
06 - Rock America
07 - Boys Will Be Boys
08 - One Step From Paradise
09 - Feels Like Love
10 - Turn It On
11 - Live It Up
12 - Bang Bang (Live) [Bonus Track]
13 - Naughty Naughty (Live) [Bonus Track]
14 - Rock 'N' Roll Hoochie Koo (Live) [Bonus Track]

Ted Poley lead - vocals
Andy Timmons - guitar
Bruno Ravel - bass, backing vocals
Steve West - drums
Kasey Smith - keyboards






DANGER DANGER - SCREW IT! (1991) BSCD2 2014




Temas:

01 - Ginger Snaps / Monkey Business
02 - Slipped Her The Big One
03 - C'Est Loupe (Prelude) / Beat The Bullet
04 - I Still Think About You
05 - Get Your Shit Together
06 - Crazy Nites
07 - Puppet Show
08 - Everybody Wants Some
09 - Don't Blame It On Love
10 - Comin' Home
11 - Horny S.O.B.
12 - Find Your Way Back Home
13 - Just What The Doctor Ordered
14 - Yeah, You Want It!
15 - D.F.N.S.
16 - Groove Or Die (Live) [Bonus Track]
17 - Boys Will Be Boys (Live) [Bonus Track]

Ted Poley - lead and backing vocals
Andy Timmons - guitars, backing vocals
Bruno Ravel - 4 and 12 string bass, cello, backing vocals
Steve West - drums
Kasey Smith - keyboards


Sem comentários: