vote

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

FARMIKOS - FARMIKOS (2015) USA



Conheço o trabalho de Joe Holmes desde o mítico disco dos Lizzy Borden, "Visual Lies". Quando ouvi o tema "Me against the world", este tornou-se de imediato um dos meus temas preferidos de sempre. Substituiu Jason Becker na banda de Dave Lee Roth por motivos por demais conhecidos, e ainda assim, substituiu Zakk Wylde na banda de Ozzy Osbourne. O rapaz até que é famoso, mas isso não o impediu de ser um humilde técnico de guitarras para o não menos conhecido Jake E. Lee enquanto nos Badlands. Foi aluno de Rhandy Rhoads, o que quer dizer que com tantas conotações a Ozzy, só podia mesmo lá ter ido parar, estava escrito! É fã de Ozzy desde que sabe ouvir musica.
No passado ano de 2014, Joe juntou-se a Robert Locke, vocalista dos Laidlaw e gravaram um EP auto-intitulado, com a ajuda dos não menos conhecidos Robert Trujillo dos Metallica no baixo, e Brooks Wackerman dos Bad Religion na bateria. O resultado foi melhor o que o esperado e o que faltava para organizar um disco completo foi o passo seguinte. Agora, em 2015, temos essa mais do que esperada edição. Um caso curioso por estes dias da era digital, é que todos os temas foram editados como singles e só depois compilados neste àlbum; pouco ortodoxo mas resultou, ou não?
Desta vez, antes da musica quero falar-vos da produção; é fenomenal, do melhor que já ouvi. Rich Mauser, que entre outros já trabalhou com os Transatlantic e Spock's Beard, fez um trabalho de produção e mistura, monstruoso. De referir que Joe também foi co-produtor. Este é um género de hard & metal que eu não sou muito apreciador, mas com este trabalho de produção, fiquei completamente agarrado.
Hard Rock do pesado e alternativo com muito groove e uma potente dose de metal, fazem deste disco de estreia dos Farmikos; nome estranho, derivado do tema Scapegoat; um "must have"! Um disco obrigatório para qualquer amante do rock pesado até porque podendo não ser algo de original tem os seus pontos de interesse. Se gostam das últimas coisas que Ozzy tem feito, andará um pouco por aí; e quando digo por aí, quero mesmo dizer quase copykat; ("Spoon and Sun" é o exemplo flagrante). Bom, não integralmente, mas percebe-se; será que Joe quer voltar de novo à banda de Ozzy?
Dez temas com um profissionalismo impressionante; e diria mais, um processo de creatividade excelso. Os temas não cansam, sempre com novidades; o som das guitarras de Joe é limpo e é possuidor de uma técnica brilhante, que agora poderia fazer Lizzy Borden voltar ao topo. A voz de Rob Locke é algo que não consigo descolar de Ozzy e Chris Cornell. Falando em voz, Benji Webbe dos Skindred faz aqui uma "perninha" no tema "fragile". Brent Hofford dos My Own Machine, também deixa o seu contributo, só que neste caso, além das guitarras em "Kings Of Dust", Brent foi co-autor de oito dos 10 temas deste debut.
Um género musical que não será alheio a nenhum dos participantes de renome neste projecto, mas que com este disco, estabelecem uma nova fasquia na qualidade musical do Hard & Heavy.
Só tenho a dar-lhes os parabéns e a recomendar a compra de olhos fechados deste disco, porque este será mais um marco na evolução do rock.
OBRIGATÓRIO!!!
McLeod Falou!


Temas:
01 - Scapegoat
02 - Am I One
03 - Kings Of Dust
04 - Spoon And Sun
05 - Fragile
06 - The Sound Of My Gun
07 - Ascension
08 - I Was Them
09 - Exit Stencils
10 - Facing East

Músicos:
Joe Holmes (ex- Ozzy Osbourne, David Lee Roth) - Guitars
Robbie Locke (Laidlaw) - Vocals
Robert Trujillo (Metallica, Infectious Grooves) - Bass
Brooks Wackerman (Bad Religion) - Drums
Ken Schalk (Mass) - Drums
Brent Hoffort - Guitars on “Kings Of Dust”
Benji Webbe - Vocals on “Fragile”

Sem comentários: