vote

terça-feira, 3 de março de 2015

TOTO - XIV (2015) USA



Os deuses do AOR voltam 7 anos depois do último disco. Steve Lukather; David Paisch; Steve Porcaro; Joseph Williams; reuniram-se novamente para expressarem as suas ideias e deixá-las gravadas para a posteridade. A panóplia de músicos convidados ultrapassa a dúzia e tudo mestres de sessão e de suporte, tal qual Lukather. De registar, a volta de Michael Macdonald, dos The Doobie Brothers, amigo de longa data da banda, já se pode até considerar o "camisola doze da equipa".
Bem, da musica podemos começar com um tema quase Prog, em que Lukather se comporta como um
verdadeiro guitar-hero, "Running out of time", é um tema aditivo e sem piedade, faz-nos ficar para o resto do àlbum. E são doze temas de puro rock melódico, na sua vertente AOR mais refinada e de classe, não fossem eles deuses do género, não é verdade?
"Burn", leva-me para os míticos Yes; eu não devia sequer atrever-me a comparar ou a apontar semelhanças com outros deuses do rock, mas não tem qualquer maldade da minha parte, porque afinal todas as ideias vão dar a roma, e por isso, o circulo musical fecha-se em torno de um só sentimento auditivo. Depois de ouvir-ms milhares de coisas, é impossível não pensar assim.  
Entre os vocais de J. Williams, também temos Lukather a dizer por que foi durante algum tempo o vocalista principal da banda; "21 Century Blues" ou "Unknown Soldier" são o exemplo.
São doze temas de verdadeiro sentimento TOTO, com reminiscências de vários momentos da sua carreira, condensados aqui nesta nova obra, por sinal a décima quarta, força de dezenas de anos a expressá-las e a colocá-las como estrelas no firmamento.
Desde Blues, Prog, Westcoast AOR, melodic rock, foi chegado o momento de perceber-mos que tudo pode ser misturado e dar origem a algo mais sublime ainda; é isso o que trás a experiência e faz desta banda uma das mais pretigiadas da história da musica, porque aprenderam com o que fizeram em quase 40 anos e não só sabem como podem e devem fazê-lo! É isso o que se chama a evolução!
Um disco para todos, porque sim! Daqui saiu muito do que hoje ouvem em outros artistas, e serão sempre capazes de estar na vanguarda, sempre à frente; e quando o contrário acontecer, é porque já cá não estão. Que vivam longos anos a editar obras assim.
Perfeito disco!
Oficialmente, só será editado em 20 de março, mas a edição japonesa em SPEC deu-nos este fabuloso presente, que espero que aproveitem em 1ª mão; bem, em primeira não será, mas perceberam.
McLeod Falou!




Temas:
01. Running Out of Time
02. Burn
03. Holy War
04. 21st Century
05. Orphan
06. Unknown Soldier (for Jeffrey)
07. The Little Things
08. Chinatown
09. All The Tears That
10. Fortune
11. Great Expectations
12. Bend (Japanese bonus track)

Banda:
Steve Lukather - vocals, guitars, bass
Joseph Williams - lead vocals
David Paich - vocals, keyboards
Steve Porcaro - vocals, keyboards
Keith Carlock - drums

Convidados:
David Hungate - bass on tracks 4, 7, 8
Tal Wilkenfeld - bass on tracks 9, 10
Leland Sklar - bass on track 2, 3
Tim Lefebvre – bass on track 1
Lenny Castro - percussion
Martin Tillman - cello
Tom Scott – sax
CJ Vanston – additional synths, production
Michael McDonald – background vocals
Amy Keys – background vocals
Mabvuto Carpenter – background vocals
Jamie Savko – background vocals
Amy Wlliams – background vocals




Sem comentários: