domingo, 3 de maio de 2015

POST DA SEMANA

KAMELOT - HAVEN (2015) USA




Este ainda não foi editado oficialmente, mas uma coisa é certa, Roy Khan Lives! É isso mesmo, Tommy Karevik está quase transformado vocalmente no "desgraçado" do Roy. Isto no bom sentido, é claro; Roy foi um dos melhores intérpretes vocais da nossa geração, infelizmente encontrou a sua luz e foi atrás dela. Que seja feliz no seu mundo paralelo, qualquer que ele seja!
O que podemos esperar deste novo trabalho dos mega-sinfónicos Kamelot? Kamelot! 
Dark, sinfónico, emotivo, poderoso e,... letal! Calma; não mata ninguém, refiro-me a rebentar com tudo aquilo o que conhecem, Kamelot vão mais além, descobrem novos universos e fazem-nos esquecer estes actuais sem dó nem piedade. Levam-nos a passar portais através dos quais o passado nos acompanha. Este novo disco tem elementos de outras eras da banda em que Midnight era rei e senhor. Aqui parece que este, já falecido; nos acompanha como um anjo que nos guia pelo caminho. Eu sei que isto pode parecer muito espiritual e sobrenatural, mas se forem mesmo capazes de interpretar este disco, até vão ficar com arrepios.
E é isto, meus fiéis seguidores deste vosso género musical de eleição, de que se trata a musica; conseguir transpôr para a pauta os nossos mais profundos sentimentos. Perfeito!
Produzido por Sasha Paeth, cada vez mais o grão-mestre do mundo do metal sinfónico, este disco incorpora também novos elementos, mais modernos, actualizados e acima de tudo, épicos! Um ano de produção pode parecer muito, mas depois de se ouvir esta obra, a ideia que fica é que foram décadas. 
Só consigo dizer coisas boas deste disco e dos seus intervenientes. Duma criatividade sem paralelo, tudo conjugado numa supernova que nos faz a nós mesmos redescobrir a musica. A inevitabilidade da nossa mente e o poder que ela tem para progredir o nossos sentimentos,  pensamentos, desejos, etc,.. para cenários sci-fi, futuristas e tornar tudo diferente, é exposta aqui em todo o seu explêndor. Deveras progressivo!
Não quero dizer que este disco seja original ao ponto de ser único; nada disso; na verdade, alguns destes elementos aqui presentes, já os ouvi-mos em outros universos até mesmo em obras anteriores de Kamelot, mas a formula de conjugação é por demais superior, re-inventiva!  
Obra majestosa e Magistral! Fica para a história, assim coma a banda que é sem duvida um dos expoentes máximos, senão o expoente, do género por estes tempos. Custa-me dizer que será o melhor que ire-mos ouvir nestes próximos meses, porque a minha falta de fé já me deixou ficar mal como era de esperar, mas mesmo assim, junto com Angra, marcam a criação de uma nova elite para uma nova e presente geração de apreciadores de musica; e serão sem dúvidas, um marco na nossa história, quer se goste ou não, a imensa qualidade atesta por isso; de topo!
OBRIGATÓRIO!!!!
McLeod Falou!



Temas:

01 - Fallen Star
02 - Insomnia
03 - Citizen Zero
04 - Veil of Elysium
05 - Under Grey Skies
06 - My Therapy
07 - Ecclesia
08 - End of Innocence
09 - Beautiful Apocalypse
10 - Liar Liar (Wasteland Monarchy)
11 - Here's To the Fall
12 - Revolution
13 - Haven

Banda:

Tommy Karevik - Vocals (Firecracker, Seventh Wonder, ex-Vindictiv)
Thomas Youngblood - Guitars (ex-Monarque)
Sean Tibbetts - Bass (Evil Amidst, Royal Anguish, ex-Wykked Wytch)
Oliver Palotai - Keyboards (Sons of Seasons, ex-Doro, ex-Circle II Circle, ex-Epica (live)
Casey Grillo - Drums (Consortium Project (live), ex-Almah)

Guest Musicians:

Alissa White-Gluz - Vocals (Arch Enemy, Kamelot (live), ex-The Agonist, ex-Nightwish (live))
Charlotte Wessels - Vocals (Delain, ex-To Elysium)
Troy Donockley - Uillean pipes (Nightwish, The Bad Shepherds, ex-Iona, ex-You Slosh)


Sem comentários: