vote

sábado, 13 de fevereiro de 2016

POST DA SEMANA

Myrath - Legacy (2016) Tunísia




Myrath deixou uma boa impressão com seus três primeiros álbuns Hope, Desert Call and Tales Of The Sand. Então mais uma vez, eu não poderia deixar passar a oportunidade de ouvir sua maravilhosa mistura que foi rotulada como "Oriental Metal". Poucas são as bandas com músicas que mexem comigo da mesma maneira que Myrath faz, e ouvir o novo álbum Legacy é outra experiência memorável e edificante. É de admirar a música da banda, sendo eu um grande fã de metal progressivo de bandas como Symphony X e similares, eu também gosto de música do Médio Oriente por isso, quando se mistura os dois estilos é o som perfeito. Enquanto outros que têm combinado metal e o som do Médio Oriente com tanto sucesso no passado, como o guitarrista Marty Friedman e, claro, os grupos como Orphaned Land, a gama de influências de Myrath certamente resultou em muito pelo estilo distinto que os diferencia. O sucesso dos álbuns anteriores da Myrath viu a banda passar a tocar ao vivo com bandas como Dream Theater, Orphaned Land, Pagans Mind e Tarja, e eles estão prestes a embarcar em uma turnê europeia com o Symphony X o que vai deixar os fãs animados.
Canções que são fortemente influenciadas pela cultura pessoal dos membros da banda representam os pontos altos de qualquer álbum de Myrath. Depois da abertura temos o poderoso "Believer", o muito dançante e agitado "Get Your Freedom Back", o ritmo médio quase oração como "Nobody Lives", e o funcionamento complexo de "Duat."
O uso de violinos é bastante notável, misturados com o magistral trabalho de teclado e exclusivo de Elyes Bouchoucha. Adicione o poderoso Zaher Zorgati, que acrescenta estruturas rítmicas complexas e tons tensos com seus vocais. Há atuações de destaque feitas por todos os envolvidos, incluindo o brilhante baixista Anis Jouini, que é tão distinto como qualquer um dos grandes nomes.
Uma das melhores características de "Legacy" é a maneira como Myrath se mantém fiel à tradição do Médio Oriente com sofisticada construção barroca entrando num deslumbrante tarab com o refrão. O estilo é insuperável e tem o efeito muito assustador de ser bom demais - deixando o ouvinte boquiaberto e um pouco desesperado em relação á sua intensidade confusa. O exemplo perfeito é em "Endure the Silence" - uma faixa que apresenta todos os melhores ingredientes que Myrath tem para oferecer.
Embora grande parte do foco está na orquestração e natureza oriental de "Legacy", é fácil ignorar o peso enganador subjacente a isso tudo. Montado sob as ondas de emaranhada elegância estão os riffs e solos marcantes de Malek Ben Ariba. Ouça "The Needle" e "Storm of Lies" dois dos melhores e mais pesados temas do álbum. Mesmo dentro do positivamente enérgico "Get Your Freedom Back" encontra-se um riff secreto. A composição é a chave, assim como o elevado desenho técnico na melodia e o baixo tédio.
Myrath tem realmente trabalhado em algo de excepcional e o estilo é algo que é composto por um restrito e exclusivo número de bandas (Orphaned Land, Amadeus Awad e Amaseffer vêm à mente).
"Legacy" é magistral em como cria a técnica com influências culturais da banda e a produção (feita por Kevin Codfert tecladista dos Adagio) é de primeira qualidade.



Temas:
1. Jasmin
2. Believer
3. Get Your Freedom Back
4. Nobody's Lives
5. The Needl
6. Through Your Eyes
7. The Unburnt
8. I Want to Die
9. Duat
10. Endure the Silence
11. Storm of Lies
12. Other Side (Bonus Track)
Banda:
Zaher Zorgatti - lead vocals
Malek Ben Arbia - guitars
Elyes Bouchoucha - keyboards
Anis Jouini - bass guitar
Morgan Bethet - drums
Convidados:
Ayman El Guedri, Yassine Ben Miloud & Anouar Jaaiem - string section (violin only)
Clémentine Delauney - vocals







Sem comentários: