sábado, 27 de agosto de 2016

POST DA SEMANA

King Company - One For The Road (2016) Finlândia



" One For The Road " é o CD de estreia dos King Company, a nova banda de melódico hard rock da Finlândia.
Formada há dois anos, a banda compreende músicos experientes da cena escandinava, mas a maioria deles são provenientes de bandas de heavy metal.
O baterista Mirka 'Leka' Rantanen (Warmen, ex-Thunderstone, ex-Kotipelto, etc.) tinha pensando em formar uma nova banda de hard rock / melodic metal faz tempo. Ele queria tocar com as pessoas com quem havia trabalhado antes e que ele sabia que eram bons músicos e amigos.
Primeiro, ele contatou o guitarrista Antti Wirman (Warmen), que imediatamente se juntou ao projeto. O vocalista Pasi Rantanen estava na mente de Mirka desde o início, como eles tinham tocado juntos num par de bandas antes (Thunderstone, Warmen). Depois o teclista Jari Pailamo (Kiuas, Ponies To Kill) e o baixista Time Schleifer (Enfarce) se juntou à banda, este 'supergrupo' estava pronto para começar a trabalhar.
O som dos King Company além de clássico hard rock, sua música tem um lado importante graças aos riffs estridentes e solos de arrepiar.
Ainda assim, há algo mais. Em algumas músicas podes detectar um sutil sabor de blues, da mesma forma que os Whitesnake sempre colocaram nas suas músicas como no excelente “Shining”, o melódico “Desire”, a faixa título “One For The Road" e "No Man's Land"(que era o nome original da banda). A última canção flui mais como um hino de hard rock, mas constante quase ardendo como um fogo ávido por mais ar.
Mas os músicos dos King Company foram influenciados pela música dos anos 80 e também não podes desconsiderar o fator AOR nas suas músicas. As canções são carregadas com melodia sólida, boa guitarra e harmonia vocal (Rantanen canta limpo ainda com um pouco de crueza no seu timbre), refrões simpáticos e ritmos cativantes.
Ouça a gloriosa “Farewell” e “One Hear”', apenas duas canções que no álbum entregam esse impulso AOR no lugar certo, um no meio e outro no final, resultando num equilíbrio perfeito a eficaz, um álbum de rock melodioso.
Cativante e sólido Melodic Hard rock são as melhores palavras para descrever a estreia de king Company com “One For The Road”, baseado no estilo clássico do gênero, com um lado ligeiramente moderno resultando num produto muito bom e divertido.




sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Running Wild - Rapid Foray (2016) Alemanha




Porque vale a pena esperar: Três anos após o último lançamento Resilient em (2013) pode Running Wild finalmente anunciar o seu novo álbum chamado Rapid Foray.
O líder da banda Rolf Kasparek pediu desculpas pela longa espera: "Infelizmente, eu quebrei o ombro na Primavera de 2014 e estive fora cerca de 12 meses, o que atrasou o trabalho das novas músicas de novo. Então eu tive que adicionalmente e intensamente preparar o espetáculo no Wacken, que em última análise, também tomou muito tempo. Quanto mais eu estou feliz por poder agora apresentar um Running Wild particularmente forte.
"Kasparek promete aos seus fãs um dos discos mais versáteis ao longo da carreira dos Running Wild, onze temas variados e uma grande atenção aos detalhes. "As novas músicas são mais complexas do que nos dois últimos lançamentos", revela Kasparek, "o que eu particularmente notava quando tocava guitarra. Ao mesmo tempo, os temas lembram me, em parte, alguns clássicos de Running Wild. Eu acho que é uma mistura geral muito interessante e atraente. "O álbum foi produzido por Rolf Kasparek e o engenheiro de som foi Niki Nowy que misturou e masterizou bem o material. A arte da capa é baseada numa foto que Kasparek atirou a si mesmo e, em seguida, foi equipado por Jens Reinhold (obras de arte Virgin Steele, Freedom Call) com o olhar de uma pintura a óleo.




quinta-feira, 25 de agosto de 2016

DGM - The Passage (Japan) (2016) Itália



The Passage é o quarto lançamento com esta formação e certamente o melhor (mas é o 8º lançamento no total). Na verdade, ele é o melhor de todo o seu catálogo. As origens bandas são como uma banda de power metal instrumental, mas se transformaram numa banda de metal progressivo incrivelmente melódica capaz de fornecer um trabalho de guitarra fantástico de Simone Mularoni que é dividido em partes iguais com saborosos hooks AOR. só este aspecto conquistou-me de imediato, seguido de perto pelos impressionantes vocais de Basile. Claro, nenhum elemento da banda é desleixado com a bateria pesada de Costatino, o ritmo do baixo de Andrea Archangeli e as partes sutis no acompanhamento lírico de Emanuele Casali nos teclados. Quando ouvires as excepcionais canções como "Ghost of Insanity", "The Secret Parts 1 & 2,” e “Portrait” é onde realmente DGM está acima do resto, com composições soberbas que utiliza o estilo progressivo apenas para manter a música interessante e acrescentando melódico power em que o ouvinte é imediatamente atraído.


Griot - Gerald (2016) Portugal


Griot é uma banda de rock multinacional formada pelos músicos João Pascoal e Sérgio Ferreira em 2014.
O som da banda é baseado no estilo rock progressivo, onde criaram uma variedade de estruturas sonoras e paisagens musicais.
O estilo de escrever canções giram em torno de suas próprias obras literárias incluídas aqui para o conceito de cada álbum.

HÅRD:ON - HÅRD:ON (2016) Brasil


A banda de hard rock HÅRD:ON divulga a capa de seu álbum de estreia, com conceito e arte de Marcel “O Marcelo Calenda já havia criado capas para o 1853, minha antiga banda, e o S.L.A.M., ex-banda do Ricardo Amaro. Com isso ele foi nossa primeira opção e ficamos mais uma vez impressionados com seu grandioso trabalho”, diz o guitarrista Fábio Hoffmann.
Segundo o diretor de arte e designer Marcelo Calenda, a inspiração foi buscada nas capas mais famosas de hard rock dos anos 80, como: Mötley Crüe, Ratt e Quiet Riot. “Quando eu ouvi o HÅRD:ON notei que o som tem a força e qualidade destas grandes bandas. E, como não poderia faltar em um disco de hard rock, as músicas que abordam o tema de mulheres e sensualidade estão presentes, como por exemplo Pole Dance e Jungle Girl. Levando este lado sensual em consideração, escolhi um braço feminino para ilustrar a capa do primeiro álbum. O grande desafio foi sintetizar uma imagem com a atitude de hard rock dos anos 80, mas sem parecer um disco velho, e sim algo atual com referências antigas.”
Escrito por Fábio Hoffmann.

KAATO (Mitch Malloy) - KAATO (2016) Austrália




KAATO é uma banda de rock independente liderada e fundada por rocker australiano Kurt Lowney acabaram de lançar seu álbum auto-intitulado de estreia, produzido pela indústria de rock do veterano Mitch Malloy .
KAATO reuniram-se em 2015 como Lowney começou a trabalhar com Malloy em Nashville para escrever e gravar o álbum auto-intitulado KAATO.
Kurt abrigava o sonho de KAATO desde uma gravação de quando tinha 16 anos no pós-terremoto no Japão em 2011. O japonês chamou-o Kaato (pronuncia-Kah-toe), ou seja, Kurt. Foi durante este tempo que KAATO tornou-se no nome artístico de Kurt.
Kurt e Mitch começaram a gravar o álbum KAATO em Nashville no estúdio de Mitch, Malloy Master Tracks juntamente com o amigo de longa data de Kurt e baixista, Mika Nuutinan, e ex-colega de banda de Mitch o virtuoso guitarrista Tristan Avakian (Queen Extravaganza, Red Dawn, Malloy). O casamento dos quatro membros da banda não só criou dinâmica, música melodicamente carregada, mas também uma obrigação, a não perder os shows ao vivo. Quando KAATO sobe ao palco todos os olhos e ouvidos são mantidos em cativeiro pela música contagiante e o desempenho dinâmico.
O álbum KAATO lança com o primeiro single, High Time, uma canção em ritmo acelerado. O vídeo dá uma visão sobre o apelo vintage ao vivo da banda e seu show de alta energia. Enquanto uma ponta do chapéu de cortesia para os fundadores originais e influenciadores de rock, KAATO definitivamente traz o seu próprio som fresco para a cena do rock. Do início ao fim, "Nossa música é alta, é rápido, é rude, é rock and roll ... não importa. É uma mistura de Aerosmith, Boston, Styx e Zeppelin, e todo o material que só dá vontade para se levantar e dançar. "diz Lowney.


terça-feira, 23 de agosto de 2016

Bang Tango - Pistol Whipped in the Bible (2011) USA



Heavy Metal ao mais puro estilo hard rock'n'roll! Longe já vão os tempos em que este grupo tocava funk\hair metal. Hoje as coisas estão mais duras e directas. São as modas, algo que todos deveriamos evitar se não queremos perder a identidade, mas não parece ser o caso destes Bang Tango, que assumem nestas 10 faixas uma atitude mais classic hardrocker. O som é forte e duro, a voz de joe Lesté, rouca tal qual um velhote com catarro acompanha bem as composições. Por muito que possa agradar a muitos de vós, lamento dizer-vos que preferia a fase funk\hair, sempre era mais original e apelativa. Este disco é demasiado repetitivo, insípido e por muito que esteja bem produzido, com tanta oferta, um grupo destes deveria ficar-se pelo que sabe fazer melhor. As músicas deste disco não me fazem levantar da cadeira ou pegar sequer na guitarra. Em finais dos anos 80 este som estava muito em voga na California, terra natal destes Bang(ers), Kik Tracee; King Of The Hill e centenas de muitos outros, mas hoje, apesar da música ser a mesma; não o é nas mãos destes rapazes. A faiena não pegou!
McLeod Falou!


The Remnant Waltz - The Remnant Waltz (2016) Finlândia



Biografia:
The Remnant Waltz é uma banda finlandesa de rock / blues-rock de Helsínquia, Finlândia. A banda foi formada em março de 2016 quando quatro velhos amigos decidiram voltar a tocar juntos para fazer um pouco de boa música depois de uma curta ausência de trabalhar em conjunto. A ideia era criar músicas com groove e acertar em cheio, ao mesmo tempo, assim como para fazer música e atuar como uma banda.
As direção musical da banda estava tomando forma durante a primavera de 2016 com novas músicas sendo escritas, era evidente que a banda estava indo para o território clássico rock com alguns blues na mistura. Influências são de estilo clássico dos anos 60, 70 e até mesmo música rock dos anos 80, sem serem completamente retro.
No verão de 2016 The Remnant Waltz terminaram de escrever e gravar o seu primeiro álbum auto-intitulado, que foi lançado 16 de agosto 2016.