SNAKEYES – Ultimate Sin (2015) Espanha



SNAKEYES, banda formada pelo baixista José Pineda, o baterista Carlos Delgado e o guitarrista Justi Bala, editaram recentemente o seu debut “Ultimate Sin” gravado com o vocalista romeno Cosmin Aioniţă.
Depois de um EP promissor em Outono de 2013, o quarteto confirma seu compromisso com este primeiro trabalho que deixa uma boa impressão a todos os níveis.
Snakeyes pratica um Classic Heavy Metal, mas significativamente atualizado com importantes toques que recordam as aventuras a solo de Rob Halford ou em determinada época do ex - vocalista do Judas Priest Tim "Ripper" Owens, vocalista que sem dúvida terá influenciado e muito o frontman de SNAKEYES Cosmin.
O álbum começa com uma grande abertura como “Demon in Your Mind”, uma canção com um refrão cativante que lhe dá um bom exemplo da oferta do grupo. “Shadow Warriors”, provavelmente a melhor música do álbum, lembra os começos do clássico de ANNIHILATOR "King Of The Kill", mas logo recupera a personalidade do grupo com uma estrofe muito forte, um pré poderoso coro e grande coro que cria um contraste agradável. “Black And White” também é muito marcante, graças a um coro dinâmico e um grande riff. “Rise Of The Triad” começa devagar, mas vai ganhando poder à medida que progride, mas tem um toque um pouco moderno antes do solo talvez um pouco desnecessário. A faixa-título tem no seu início uma grande expressão de guitarra e tem uma boa ponte antes de voltar ao coro, que é também o melhor do trabalho, e "Down with the Devil" dá um pouco mais de rock ao disco, mas em última análise, talvez o refrão seja um pouco repetitivo mas tem uma estrutura muito enérgica e cativante.
Continuando com os temas, "Denied" é mais insistente, e é nessas músicas quando eu não posso deixar de pensar em Rob Halford solo ou em composições de "Ripper" Owens como eu disse antes. Neste caso, a estrofe me lembra um pouco FIGHT e o refrão é resultado mas insisto nas reminiscências estilísticas com o acima mencionado, algo que sem me desagrada não me convence. “Blood Of The Damned” segue a mesma linha, mas tem um grande trabalho vocal no verso e acho que no geral se encaixa melhor do que “Denied”. Em “Time of Dismay” encontramos uma boa estrofe muito heavy e dinâmica e também um bom refrão para deixar diante de nós nesta parte da revisão, mas tem uma alteração após o segundo refrão muito moderno que me enche totalmente. O álbum fecha com aqueles que são para mim os piores dois temas do álbum. "Snake Pit", que tem um refrão marcante, mas ele acaba por ser cansativo e repetitivo, além de ter uma mudança pesada, moderna antes do solo que não ajuda, e “The Cross Is A Lie”, uma canção com um início lento e atmosférico que termina numa cadência pesada, insistente e moderna, que leva a um refrão sem graça e um pouco cansativo.
Para mim, o álbum teria sido muito melhor sem essas duas canções teria sido menor do que desejavam para primeiro álbum, mas não eliminado estas duas músicas fazem deste "Ultimate Sin" um pouco longo.
Apesar de todos os músicos fazem um ótimo trabalho e cantor romeno Cosmin Aioniţă prova ser um aluno muito bom de Tim "Ripper" Owens sem estar obcecado em gritar constantemente, eu quero destacar especialmente o trabalho do guitarrista Justi Bala, que desempenha a sua função excelentemente ao longo de todo o álbum. Destacam-se os solos de temas como “Shadow Warrior”, “Black And White”, “Blood Of The Damned”, “Time Of Dismay” ou “Ultimate Sin”, cuja a saída é simplesmente espetacular.
O baixista e produtor do grupo José Pineda também tem feito um grande trabalho com o som, conseguiu um produto homogéneo, sem sacrificar a identidade dos temas, algo que destaca a variedade de toda a obra. O material soa poderoso e compacto, além de ter bons arranjos, mas acho que para ser mais direta deve procurar um segundo guitarrista, porque as músicas podem parecer algo coxas quando Bala interpreta as partes de solo.
"Ultimate Sin" é, certamente, uma grande carta de apresentação com canções marcantes, bom som e boa musicalidade.



Temas:
01. Demon in Your Mind
02. Denied
03. Shadow Warriors
04. Black and White
05. Blood of the Dammed
06. Rise of the Triad
07. Time of Dismay
08. Ultimate Sin
09. Snake Pit
10. Down with the Devil
11. Cross is a Lie

Banda:
Cosmin Aionita – vocals
José Pineda - bass
Justi Bala - guitars
Carlos Delgado – drums





Share on Google Plus

About Roxx World

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Publicar um comentário

Amazon